Empresa de Xuxa é condenada a pagar R$ 65 milhões em indenização e leva bronca de juíza

A empresa Xuxa Promoções e Produções, de Xuxa Meneghel, foi condenada pela Justiça do Rio de Janeiro a pagar uma indenização de nada menos que R$ 65 milhões. A ação corre na Justiça desde 2004, e a empresa ainda pode entrar com recurso.

O processo teve início pelo empresário Leonardo Soltz, que está acusando a empresa da apresentadora de ter se apropriado do seu trabalho. 

De acordo com Soltz, ele é o verdadeiro criador dos personagens da Turma do Cabralzinho, criados como forma de homenagear o país em seu aniversário de 500 anos. A empresa de Xuxa teria se apropriado do trabalho e lançado a Turma da Xuxinha – Descobrindo o Brasil.

O empresário e a companhia da artista chegaram até a tentar fechar um acordo, mas não conseguiram se entender e optaram por discutir sobre o assunto na Justiça.

Após anos de briga judicial, a juíza Flávia Viveiros de Castro, da 6ª Vara Cível do Rio de Janeiro, acabou acatando uma decisão pericial e, assim, entendeu que a criação do empresário realmente foi usada de forma indevida pela companhia.

Ao julgar o caso, a juíza chegou a dar uma bronca na empresa de Xuxa Meneghel, afirmando que a mesma estava tentando utilizar manobras pouco éticas, levantando, inclusive, a suspeição do perito, a quem ela se refere como sendo um profissional idôneo. 

Comentário do usuário