BOMBA: BOLSONARO se recusa a sair da presidência! Veja o que vai acontecer

Umas das notícias mais comentadas nas últimas semanas foi sobre um possível golpe de Jair Bolsonaro (PL) na posse de Lula (PT) que acontecerá no próximo dia 1 de janeiro de 2023.

A data vem sendo muito aguardada pela maioria dos brasileiros, na maioria, os petistas, que são a maior parte do país segundo as eleições que ocorreram neste ano de 2022, em outubro, quando o petista conseguiu cerca de 60 milhões de votos dos eleitores brasileiros espalhados pelo país.

Muitos tem um questionamento que é: Mas como funciona a passagem da faixa? A passagem da faixa de um presidente para o outro, acontece quando um presidente deixa o seu cargo presidencial, e sua faixa oficial tem que ser passada para o próximo e futuro presidente.

Mas o que essa tradição realmente significa? A passagem da faixa de um presidente para outro Brasil é tradição há muitos anos.

Esse acontecimento é visto por muitos como uma forma para mostrar um pouco de respeito ao presidente cessante e também como uma forma para dar boas-vindas para o próximo presidente.

Além disso, muitos se perguntam o que acontecerá caso Jair Bolsonaro se recusar a deixar o seu cargo de seu governo na política.

Ele que se tornou o primeiro presidente da história a não conseguir a se reeleger, com isso, causando muita revolta em seus eleitores que o votaram no primeiro e segundo turno.

E desde então, muitos vem apoiando o atual presidente a não sair de seu cargo, para que gere manifestações para conseguir que Lula não chegue a realizar a sua posse presidencial que ocorrerá no próximo dia 1 de janeiro de 2023.

Com isso os mais de 58 milhões de eleitores de Jair Bolsonaro ficaram descontentes com o resultado final das eleições do segundo turno e ainda não se conformaram.

O atual presidente é o primeiro a não se reeleger desde 1997, quando essa possibilidade foi instituída.

Veja a seguir o que pode acontecer caso Bolsonaro se recusar a sair.

Entenda no vídeo abaxio tudo o que pode acabar acontecendo com Jair Bolsonaro:

Comentário do usuário