Abandona a sua filha recém-nascida, deixando uma mensagem comovente: "Não quero que ela viva o inferno que estou vivendo"

Uma das coisas que todos devemos aprender a colocar em prática com mais frequência é abandonar os preconceitos e tentar não julgar as ações das outras pessoas, principalmente quando não sabemos os motivos de uma ou outra escolha. 

Assim como o padre Omar, sacerdote que mora em Villa Maria del Triunfo, no Peru, que acolheu de braços abertos uma menina abandonada com apenas um cobertor, uma mamadeira com um pouco de leite e uma mensagem comovente.

A recém-nascida foi abandonada em frente à porta da associação cristã sem fins lucrativos dirigida pelo próprio padre Omar, a "Asociaziale de las Bienaventuranzas" com apenas um cobertor, uma mamadeira cheia de leite e uma mensagem da mãe que dizia: "Eu não quero que ela viva o inferno que estou vivendo".

Poucas palavras, mas padre Omar deu as boas-vindas a essa menina sem preconceitos, rezando pela filha e pela mãe, certo de que sua escolha de abandonar a filha nas mãos da associação sem fins lucrativos foi aquela certa.

Ninguém nunca soube o que tinha acontecido com a mãe daquela recém-nascida, mas o padre Omar não se importou: ele sabia perfeitamente bem que na vida muitas vezes acontecem tragédias familiares indescritíveis.

Como sempre fez com outras crianças peruanas em dificuldade, graças a sua associação, agora o Padre Omar acolhe a recém-nascida em seus braços, certo de que em breve surgirá uma família amorosa que poderá dar a ela a felicidade e a natureza despreocupada que ela merece

Comentário do usuário