Após cirurgia exame feito comprova se lesão de Lula é maligna; Médico dá parecer

Luiz Inácio Lula da Silva (PT) foi presidente do Brasil de 2003 a 2010. Segundo as pesquisas, Lula seria o vencedor das eleições deste ano, desde as primeiras pesquisas feitas.

Lula recebeu 60 milhões de votos ao total e Jair Bolsonaro (PL) recebeu 58 milhões, sendo essa uma vantagem de dois milhões de votos. Após cirurgia, exame é feito e comprova se lesão de Lula é maligna; Médico dá parecer

Luiz Inácio foi o escolhido para a presidência da República. Num domingo, 30 de outubro, Lula conseguiu 60 milhões de votos e irá retornar ao Palácio do Planalto pela terceira vez no dia 1° de janeiro de 2023. Até o fim deste ano (2022), deve haver a transição de um governo para o outro.

Lula precisou ser internado neste domingo, 20 de novembro, para realizar uma cirurgia a garganta. Lula recentemente havia sido diagnosticado com leucoplasia, que é o aparecimento de manchas brancas na região bucal e da garganta, o que pode acarretar em algo mais grave: câncer.

O presidente eleito deu entrada no Hospital Sírio Libanês para realizar exames médicos. A ida ao médico foi prevenção, com o objetivo de não enfrentar adversidades em sua ida à COP17, cúpula do clima realizada pela ONU, que neste ano será no Egito.

Segundo o boletim, Lula possui problemas em sua laringe e a inflamação pode ter sido causada pelo elevado esforço do presidente eleito nas últimas semanas, por conta da campanha eleitoral.

A lesão caracterizada por uma massa branca que aparece nas mucosas e tem risco de 10% de se tornar um câncer.

Lula já teve câncer na mesma região em 2011. Agora para prevenção, foi indicado que o tecido fosse removido e enviado para análise. O médico Luiz Paulo Kowalski, que acompanhou Lula, disse não haver nenhum sinal de câncer após o resultado das análises feitas.

Comentário do usuário